Voltar
  • 20523649846553q

Num setor de atividade tão baseado na relação, pode parecer impossível manter uma ligação emocional com o cliente numa situação de distanciamento físico, mas perante o novo contexto atual há formas de conseguir criar esses laços com os clientes, potenciando as oportunidades de negócio. Quer saber como?

 

 

Humanize a sua marca

Um momento por excelência para falar com os seus clientes sobre outros temas que não oportunidades de negócio. Foque as suas mensagens em empatia, mostrando que partilha a mesma realidade e preocupações.

 

Evitar falar do COVID-19 não é uma boa opção, quando esse é o tema na cabeça de todos e pode ser encarado como um sinal de distanciamento e falta de preocupação. O que não quer dizer que só se fale sobre COVID-19. Diversifique os seus conteúdos nas redes sociais, partilhe informações úteis, mensagens motivadoras e uma boa dose de humor.

 

Se gosta de cozinhar, porque não partilhar as suas melhores receitas? Se tem um talento musical escondido, revele-o. Esta é a oportunidade para criar pontes, ser útil e ajudar a distrair.

 

Partilhe também informações de fontes oficiais que possam ser úteis no dia a dia dos seus clientes. Mas atenção, o termo fontes oficiais deve ser levado muito a sério. Seja responsável e não arrisque partilhar informações cuja origem e exatidão desconhece.

 

 

Garanta segurança

Deixe claro nas suas redes sociais, newsletter e site como serão as suas interações com os clientes de agora em diante e que mudanças fez na sua forma de trabalhar para se adaptar aos novos tempos.

 

É importante que um cliente saiba os cuidados que terá, para que se possa sentir seguro em trabalhar consigo, e também que saiba que cuidados espera que sejam cumpridos se agendarem uma visita (máscara obrigatória, distanciamento de segurança de 2 metros, número muito limitado de pessoas em espaços fechados, por exemplo).

 

 

Repense os seus serviços

Tecnologia é a palavra de ordem e se em tempos os agentes temiam virem a ser substituídos por dispositivos eletrónicos, a situação atual ajudou a perceber as mais valias da tecnologia enquanto garante da comunicação e relação com os clientes.

 

Consequentemente, os negócios estão a repensar o uso de tecnologia e a apostar em tecnologia que possam substituir as visitas físicas ou pelo menos reduzir a sua incidência, sejam visitas virtuais, lives feitos a partir dos imóveis, visitas 3D ou até mesmo visitas através de drones. A distância nunca mais será um problema.

 

 

Enfrente o futuro

Encarar os ajustes necessários durante a pandemia como temporários é um erro. Importa olhar para as mudanças que se teve de fazer e perceber qual o seu potencial para melhorar o serviço prestado.

 

Uma conclusão a que todos chegam é que as visitas presenciais deviam ser mais seletivas, numa fase em que o comprador já conhece bem a casa e está prestes a tomar uma decisão final. As primeiras visitas devem ser asseguradas de outra forma que não implique deslocações e maior dispêndio de tempo e dinheiro, tanto para o cliente como para o agente, e essa é uma aprendizagem a reter.

 

Ao sair deste período os profissionais do setor imobiliário terão também reaprendido a importância de focar o seu negócio no cliente, preocupando-se em criar relação e comunicação, sem se preocupar apenas com informações sobre transações. E essa é uma postura que importa manter.

 

 

Baseado no artigo "How Your Response to COVID-19 Can Attract Clients" publicado em magazine.realtor 

Partilhe esta notícia nas redes sociais

Notícias relacionadas

  • 6 comportamentos que um agente imobiliário não deve ter no contexto atual
    14 mai 2020
    6 comportamentos que um agente imobiliário não deve ter no contexto atual
    Ler mais
  • Comprar casa: os ajustes necessários
    07 mai 2020
    Comprar casa: os ajustes necessários
    Ler mais